FORA PM DAS ESCOLAS! NOTA DE REPÚDIO À AÇÃO DA PM DA E.E. EMYGDIO DE BARROS

Liberdade e Luta
C%C3%B3pia%20de%20C%C3%B3pia%20de%20C%C3%B3pia%20de%20C%C3%B3pia%20de%20C%C3%B3pia%20de%20C%C3%B3pia%20de%20C%C3%B3pia%20de%20C%C3%B3pia%20de%20C%C3%B3pia%20de%20Pink%20and%20Green%20Awards%20Creative%20Presentation.jpg

Na última terça-feira (18), a truculência da Polícia Militar mais uma vez voltou às escolas públicas. Foi divulgado um vídeo em que dois alunos são agredidos, em uma ação protagonizada por, no mínimo, seis policiais dentro da Escola Estadual Emygdio de Barros, na zona oeste de São Paulo. Recentemente, um dos estudantes que foi alvo das agressões, havia sido transferido para o período da noite, no entanto, ausentou-se das aulas por duas semanas por conta  do horário de trabalho e ao ser notificado que sua matrícula havia sido cancelada, de imediato questionou tal afirmação que contrastava com a informação recebida anteriormente por funcionário da unidade.

De imediato não hesitou em manter-se na escola para esclarecer a situação e, diante da resistência em deixar o local sem uma solução para a continuidade de seus estudos, a diretora acionou a polícia, que ao chegar para atender a ocorrência, agiu de forma autoritária e covarde como de praxe, ação já vista em outras abordagens, típica da Polícia Militar. Mais um caso que ocorreu dentro da escola pública, com uso de truculência e brutalidade, além de mais uma vez apontar arma letal na direção dos estudantes!  Repudiamos a ação da PM e da direção, que juntos “resolveram” a matrícula de um estudante como caso de polícia!

A Liberdade e Luta repudia a presença de PMs dentro das escolas e 04/07/2019 lançamos a campanha “PM não é professor! Fora PM das Escolas!” Essa campanha além de denunciar a ação das PMs dentro das escolas, repudia complemente o projeto que visa colocar PMs como professores, instituindo as escolas militarizadas, apoiadas pelo governo de João Dória e pelo governo Bolsonaro. Naquela ocasião escrevemos:

“O fato é que no sistema capitalista, onde a maior parte da juventude trabalhadora não consegue um emprego e a outra parte começa a trabalhar desde muito cedo, desistindo dos estudos; onde não existe ou falta muito para se alcançar um aparato para despertar o interesse e a criatividade dos estudantes, como laboratórios de ciências naturais, informática, artes, línguas, bibliotecas; onde faltam professores e estruturas de todo tipo; onde a única forma de lazer são quadras caindo aos pedaços e aulas de educação física, quando existem; enfim, onde os investimentos na educação pública são cortados ano após ano, não fica difícil entender porque os diretores, prefeitos governadores, deputados e patrões precisam da presença da PM nas escolas públicas.” 

O caso do estudante agredido revela somente a política do estado capitalista para a juventude: retirar o direito à educação e reprimir!

A ação da PM não se restringe apenas às ruas como pôde ser visto, tal postura reflete o caráter repressor da PM, que atende aos interesses da burguesia e de seus representantes, aterrorizando, humilhando e matando milhares de jovens pobres e negros todos os anos!

É por isso que lutamos por Fora PM das Escolas, contra o projeto de militarização das escolas e pelo FIM da Polícia Militar! A juventude precisa de emprego com direitos, precisa de lazer, cultura, esporte e educação públicos, gratuitos e para todos! Mas o capitalismo só pode nos oferecer miséria, brutalidade e opressão! Rechaçamos esse sistema e lutamos pelo socialismo! Junte-se a nós! Entre em contato 11 982633089!

FORA PM DAS ESCOLAS!

FIM DA PM JÁ! FORA DÓRIA!

FORA BOLSONARO!

 

Data post