Liberdade e Luta: A construção é pela base

Mateus Wachter

WhatsApp%20Image%202019-10-01%20at%2017.41.23.jpeg

Este artigo foi publicado originalmente na página de juventude do jornal Foice&Martelo, caso você queira ler todo o conteúdo do jornal, clique aqui para assinar

Em menos de um ano de mandato, Bolsonaro já acumula uma série de ataques aos direitos dos trabalhadores e da juventude, o que, consequentemente, incidiu em uma onda de descontentamento que só aumenta. Isso é o que se extrai frente a política de destruição da floresta da Amazônia, os cortes de verbas para educação e as privatizações, tal como o Future-se, fatos que geraram uma indignação generalizada, culminando em manifestações e até mesmo em uma greve na UFSC.

Nesse momento, de grande turbulência na conjuntura, ante todos esses ataques, a Liberdade e Luta , primeira organização de juventude a se posicionar pelo “Fora Bolsonaro”, tem trabalhado para a criação de seus núcleos, realizando atividades e participado de manifestações em diversas cidades, de forma a apresentar aos jovens uma alternativa verdadeiramente revolucionária aos problemas que afligem, não só a própria juventude, mas também a classe trabalhadora, massificando a luta por uma greve geral.

                São Paulo

                Em Sampa, os militantes da LL, intervindo nas universidades e nos secundaristas, durante o mês de setembro, fizeram panfletagens sobre a questão climática; participaram do ato “Amazônia Fica e Bolsonaro Sai”; e, por fim, estiveram presentes na assembleia da PUC, onde interviram pontuando nossas palavras de ordem e difundindo o boletim nacional da LL, apresentando uma posição política, de fato, à esquerda.

Ademais, assim como os camaradas de outras regionais, os militantes da LL-SP estão empenhados na construção de um encontro regional que acontecerá em 2 de novembro de 2019.

                Curitiba

                Em Curitiba, além da participação nos atos contra os cortes na educação e no trabalho diário de construção de seus núcleos, a LL vem ampliando sua intervenção na UFPR, tendo inclusive realizado um informe, na “semana acadêmica do curso técnico em produção cênica”, onde a militante Jaqueline (LL - SP) falou sobre o “CPC da Une” e sobre o “Manifesto por Uma Arte Independente”.

                Para além, como tarefa principal, a LL Curitiba, assim como as demais regionais, está com a missão de construir seu “Encontro Regional”, onde serão abordados temas importantes à luta da juventude, encontro este que acontecerá nos dias 9 e 10 de novembro.

               Rio Claro

               Em Rio Claro a Liberdade e Luta têm feito intervenções, lançado campanhas e palavras de ordem que traduzem a insatisfação da juventude com todos os ataques do governo. O Fora Bolsonaro, que surgiu espontaneamente nas ruas, apesar do desestímulo das direções, teve grande impulsão pela linha política traduzida em nosso material. Estudantes têm apoiado e participado da confecção desses materiais, como a faixa que esteve na frente do ato em repúdio à visita de Eduardo Bolsonaro e a fundação do núcleo Movimento Conservador Rio Claro.

O apoio constante nas assembleias e paralizações tem aberto muitos contatos, o que ajuda na ampliação e construção de núcleos da Liberdade e Luta na universidade.

                Joinville

                Na maior cidade de Santa Catarina, a LL, na última semana, realizou uma série de atividades relacionadas às questões ambientais, sendo: uma roda de conversa sobre o ato contra as mudanças climáticas na UFSC, participação na mobilização da Greve Global na UDESC e na manifestação “Amazônia Fica e Bolsonaro Sai”.

Além disso, a LL em Joinville vem participando das mobilizações contra os cortes na educação e, ainda, está trabalhando para construir seu Encontro Regional, que acontecerá entre os dias 1 e 3 de outubro e que abordará temas como “A luta da Juventude pelo Fora Bolsonaro” e a “Questão da Violência Contra a Mulher”.

                Florianópolis

                 Não seria exagero afirmar que, atualmente, Florianópolis é o lugar mais agitado do país, no que diz respeito ao movimento contra os cortes na educação. Na capital de Santa Catarina, os alunos da UFSC, no início do mês, decidiram decretar uma greve por tempo indeterminado, sendo esta contra o Futura-se, os cortes e ataques à educação pública.

A Liberdade e Luta esteve presente em assembleias, reuniões e formações dos calendários de atividades da greve. Sempre apresentando aos estudantes uma política com um norte revolucionário, por meio de panfletos e demais materiais, de forma a auxiliar no aumento de consciência e participação estudantil, tal como a difusão do boletim nacional da LL. Para além, no começo do ano realizamos algumas atividades de formação e, de forma a tornar mais dinâmico o diálogo com o estudante, fizemos também cine-debates.

                O momento é conturbado e a tendência é que os ataques do governo Bolsonaro só aumentem Para combater isso é preciso organizar a juventude, de forma que fique claro que a única saída, que o único meio de superar essas investidas é a luta pela revolução e, para tanto, a Liberdade e Luta vem trabalhando para construção de seus núcleos e atividades, de forma a ampliar seu alcance, conscientizar e trazer a juventude para luta pela revolução socialista e, para tanto, o foco principal das regionais para os próximos meses é a estruturação dos encontros regionais “Fora Bolsonaro, Lute pelo Socialismo!”, um espaço para aprendizado e construção de jovens dispostos a combater esse sistema podre que é o capitalismo e suas barbáries.

                Venha conhecer a Liberdade e Luta, participe dos Encontros Regionais!

                Link para inscrição:  http://bit.do/e5Com

 

 

 

Data post