Ocupação na PUC-SP: #MarciaFica #MensalidadeSai

Liberdade e Luta PUC-SP
d3bbe179-b420-47f5-8a19-d9adfed77847.jpg

Nós da Liberdade e Luta nos solidarizamos à ocupação iniciada pelos estudantes do serviço social no movimento #MARCIAFICA.

Compreendemos que a efetivação da professora Marcia Eurico é uma pauta justa e que se conecta com a necessidade de ampliar e efetivar o quadro docente da faculdade.

A professora Márcia é a única professora negra do corpo docente na faculdade de Serviço Social. E isso tem uma explicação: o sistema capitalista esmaga os filhos da classe trabalhadora, em sua maioria composta por negros, que não conseguem passar no funil do vestibular, além de contarem com o ensino precarizado da escola pública e precisarem lidar com as imposições do capitalismo à vida dos trabalhadores.

6f99ae07-5072-4824-a862-a2a248b98038.jpgA maioria dos que estudam precisa continuar trabalhando para pagar uma universidade privada. Muitos desistem no caminho. E a maioria esmagadora continua sem formação superior. O resultado é que o número de pretos com mestrado/doutorado aumentou apenas de 6 mil para 18,8 mil de 2001 a 2013 e menos de 1% dos professores nas universidades públicas são negros.

As mensalidades astronômicas da PUC-SP fazem deste espaço hostil para qualquer jovem negro ou branco vindo da classe trabalhadora. A primeira barreira são os altos muros erguidos pelos preços das mensalidades. Além disso, a PUC-SP aplica uma política que busca permanentemente reduzir os salários e precarizar as condições de trabalho dos professores e funcionários.

Exigir cotas raciais no corpo docente ou discente não altera esses fatos. As cotas não abrem uma só vaga nas universidades ou no quadro de professores, apenas repartem as já existentes. As cotas dividem estudantes e trabalhadores pela cor da pele, colocando-os para disputar em linhas raciais as poucas vagas oferecidas. A luta por cotas desvia os estudantes da luta democrática fundamental por vagas públicas para todos em todos os níveis. Além disso, as cotas se baseiam na falsa teoria de raças humanas, teoria anticientífica que serve para dividir a classe trabalhadora em falsas linhas raciais e manter a exploração capitalista.

Lutamos pela redução das mensalidades na PUC-SP e em todas as universidades privadas. Queremos o fim do vestibular e vagas para todos nas universidades públicas, com todo o dinheiro necessário para garantir isso. Nossa luta pode e deve caminhar no sentido da federalização das universidades que recebem dinheiro público ou que foram construídas e mantidas com dinheiro do Estado.

Nos somamos em frente única à campanha #MARCIAFICA e nos solidarizamos à ocupação! Nos dirigimos aos estudantes que estão participando do movimento para discutir a incorporação à pauta do movimento das reivindicações de redução das mensalidades e de vagas para todos em universidades públicas.

Pela efetivação da professora Márcia Eurico!
Pela redução das mensalidades!
Por educação pública, gratuita e para todos!

33079108_1875097945854944_2050896404812922880_n.jpg

 

Data post